We Are Orlando

We Are Orlando

(Blogmensgo, blog gay do 13 junho 2016) O clube Pulse de Orlando, lugar importante de diversão LGBT na Flórida, foi  vítima de um tiroteio que matou 49 pessoas na madrugada do 12 de junho 2016 (hora local). O assassino não estava acompanhado mas fortemente armado, primeiro atirou no publico em seguida pegou reféns da discoteca antes de ser abatido pela polícia. Foi o ataque de terrorismo mais violento nos Estados Unidos desde 11 de setembro de 2001.

Orlando: 50 mortos em um ataque homofóbico

O clube Pulse de Orlando, lugar emblemático das noites LGBT na Flórida,  foi atacado as duas na madrugada por Omar Mateen, de 29 anos. Depois do tiroteio, ele dividiu pela boite pegando como reféns, esses que não puderam se libertar pela saída de emergência. Duas horas depois, as forças da ordem acabaram com a agressão e mataram o atacante.

20160613a-We-Are-Orlando

Pulse Orlando. In Memoriam.

Uma avaliação - muito temporária - ao amanhecer de domingo, junho 12 foram 49 mortos e 53 pessoas feridas, em aproximadamente 350 pessoas presentes esta noite. Todas as vítimas foram assassinadas por serem: homossexuais, lésbicas, bis, trans, nenhum heterossexual ainda menos terroristas.

A FBI tinha investigado, em 2013 e 2014, as ligações supostas entre Omar Mateen e uma esfera terrorista de influência. A investigação não estabeleceu nenhum elemento concreto. O movimento Islamista ISIS reivindicou o ataque, mas é a investigação criminal atual que terá que dizer se Mateen agisse para a organização terrorista ou por conta própria.

Homofobia tripla pena

Nenhum grande meio de comunicação nem qualquer líder político nos Estados Unidos fez referência aparentemente a homofobia com caráter de assassinato.

Se a discoteca fosse local emblemático da comunidade judia, sem dúvida que tudo seria condenado o anti-semitismo do atentado.

20160613b-Pulse-Orlando

Le Pulse milita desde muito tempo a causa LGBTQ. O proprietàrio, completamente desmoronado, Desativou provisoriamente o site web de l'établissement. ©Pulseorlandoclub.com.

A atualidade político-mídia de eventos atuais, nos Estados Unidos, não lembraram a teimosia da ISIS para estigmatizar prender, para torturar e assassinar os homossexuais no único motivo que eles não são heterossexuais.

Logo após o assassinato, várias estruturas sanitárias pediram ajuda a doaçôes de sangue. Voltamos a lembrar que nos Estados Unidos, os homossexuais só podem doar sangue se não tivessem nenhum relações sexuais durante pelo menos doze meses. Nenhuma autoridade política ou médica relevaram a incoerência neste caso de pedido de socorro para salvar vidas de homossexuais na qual só pode participar homens heterossexuais ou mulheres.

Todas as bandeiras dos edifícios americanos federais foram recolhidas por ordem do presidente Barack Obama. Numerosos edifícios oficiais, religiosos ou  particulares colocaram as bandeiras do arco-íris espontaneamente, demonstrando o apoio à comunidade LGBT e certificando que era um ataque de homofobia. O pai do assassino se lembrou  quando o filho teve um comportamento violento de homofobia.

20160613c-Pulse-Orlando

No mundo inteiro, movimentos de apoio, espontâneo ou institucional, imediato ou recente

Quando eu escrever estas linhas, nós anunciamos que a Torre de Eiffel será iluminada hoje à noite nas cores do arco-íris. Outros monumentos simbólicos já se adornaram com arco-íris em Auckland e Wellington (Nova Zelândia), Sydney (Austrália), Guadalajara (México), Varsóvia (Polônia), Tel Aviv (Israel) e em muitas metrópoles nos Estados Unidos e no resto do mundo.

Em Los Angeles, também estamos chorando 

No domingo, 12 de junho 2016, a parada festiva de de Los Angeles Pride foi transformada em procissão de lamentar e meditação. Sobre 150.000 participantes também expressaram a raiva contra "crimes de ódio", criminosos de homofobia, esses que manipulam, esses que não fazem nada que evitar tais dramas e esses que tiram vantagem disto para fazer da recuperação política (comportamento medíocre de Donald Trump).

O Gay Pride Californiana ela mesmo quase ficou de luto. Um indivíduo de 20 anos foi preso algumas horas antes, não longe de lá, em um veículo enchido de armas, com explosivos e com munições. O homem jovem quis, transformar a parada LGBT em fase de assasinato.

Uma "escolha muito discutível"

Para colocar um toque pessoal dentro destas horas deste traumatismo, um chefe de Estado <<normal>>quis tweeter estas linhas:

Os ataques homofóbicos de Orlando horrorizou a liberdade da América. A liberdade para escolher sua orientação sexual e seu estilo de vida " (François Hollande, no su tweet  inicial; eu mesmo que sublinho)

o tweet em seguida foi substituído desta forma:

20160613e-We-Are-Orlando

Não, os homossexuais não "escolhem" a orientação sexual deles - Hollande levou quase um termo de cinco-ano antes de perceber isto.

François Hollande escolheu sua orientação intelectual esta da mediocridade, antes de mudar a orientação(não sexual).

Todas as equipes de MensGo apresentam  sinceras condolências aos nossos irmãos e irmãs de Orlando e dizer o quanto é grande nossa tristeza com esta terrível tragédia.

Philca /MensGo

 

No Comments Yet.

Leave a comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *